Aldeias

Castelo

Linhares da Beira

Linhares da Beira

Integrado no sistema defensivo beirão, foi construído a mais de 800 m de altitude, num terreno desnivelado e rochoso. Existia já com D. Sancho I e foi reformado por D. Dinis em 1291. Apresenta 2 recintos amuralhados, 2 torres, 4 portas e 2 cisternas, tendo sido intervencionado a partir dos anos 40. Trata-se de uma construção imponente, integrada na linha de fortalezas da região beirã. Esta importante estratégia defensiva foi sendo construída desde os tempos do Fundador da dinastia para proteger o flanco leste do território de possíveis investidas inimigas. Deste vasto conjunto de castelos podem ser mencionados os de Marialva, Moreira de Rei, Trancoso, Celorico da Beira, entre outros. O Castelo de Linhares, Monumento Nacional desde 1922, exibe duas torres, a de Menagem e a Torre do relógio. O circuito interior envolvido pelas muralhas está dividido em dois espaços fechados: um deles, a Oeste, de maior dimensão, pode ter funcionado como ponto de apoio à torre de Menagem, sendo, portanto uma zona militar onde estão localizadas as cisternas; já o outro, a Este, serviu de resguardo das populações da vila e dos bens essenciais à sobrevivência em caso de cerco ou de ataques inimigos. Dotado de um longo perímetro amuralhado por onde se estendem os adarves, ou caminhos de ronda a descoberto, e as escadas de acesso.