Aldeias

Igreja de Santa Maria (Sé Catedral)

Idanha-a-Velha

Idanha-a-Velha

A configuração actual da igreja deve-se aos trabalhos de restauro promovidos por Fernando de Almeida. Este restauro recupera a igreja de finais do século XVI, época terminal de sucessivas obras, ainda que a intenção fosse aproximar o templo à sua forma primitiva. O local escolhido para a implantação deste templo tem uma longa tradição de sacralidade. No século IV ou inícios de V foi aqui construído, ou adaptado, um edifício para o culto. Em meados do século VI será construído um novo edifício de culto cristão nas proximidades daquele. A nova construção é, presumivelmente, contemporânea da elevação da cidade à dignidade episcopal, em data incerta, durante o domínio suevo. Durante o domínio muçulmano será construída a igreja que é a matriz arquitetónica do edifício que chegou até nós. O templo terá sido erguido pela comunidade local moçarabe nos finais do século IX, altura em que a diocese foi momentaneamente restaurada. Esta notável peça arquitetónica de arte moçarabe atesta a vitalidade da cidade na época muçulmana. Mais tarde o templo parece ter sido convertido ao culto islâmico. Conhecem-se mal as alterações do edifício para o adaptar ao novo culto. Em meados do século XIII encontrava-se em ruínas. Os Templários terão recuperado parte das ruínas para fazerem aqui a sua igreja, dedicada a Santa Maria. Parece dever-se a esta recuperação, e não à dos finais do século XV e inícios do XVI a forma cristalizada que o edifício exibe hoje. Esta reforma consolida o limite norte do espaço de culto, introduz um campanário sobre o lado nascente da empena da fachada norte, formado por dois arcos simétricos de volta perfeita e um pequeno óculo na parte mais alta. No lado poente e norte foram abertas as portas principais. A partir de 1497, por ordem de D. Manuel, Governador da Ordem de Cristo, inicia-se uma nova campanha de obras. Este elemento do Conjunto Monumental de Idanha-a-Velha e toda a sua envolvente foram intervencionados no âmbito do projeto das Aldeias Históricas.