Aldeias

Igreja de Santiago e Panteão dos Cabrais

Belmonte

Belmonte

A Igreja de Santiago e o Panteão dos Cabrais formam um conjunto classificado como Monumento Nacional. É um exemplar de arquitetura religiosa com características estilísticas, românica, gótica e apontamentos maneiristas, salientando-se a cornija decorada com esferas, cachorrada com motivos geométricos, zoomórficos e antropomórficos. A sua construção é atribuída ao ano 1240 (conjetural) por intermédio de D. Maria Gil Cabral que ergueu no local a Capela de Nossa Senhora da Piedade. Em 1433 é edificada a Capela dos Cabrais, pelos pais de Pedro Álvares Cabral. Também neste século XV a capela beneficia de pinturas murais. No ano 1630, por iniciativa de Francisco Cabral, é reformada a fachada, construído o coro-alto e são repintados os frescos. No seu interior podemos observar vestígios de pintura a fresco e uma Pietã do século XIV que, segundo José Saramago, é a peça mais admirável desta igreja. Esta imagem gótica de Nossa Senhora da Piedade é uma escultura talhada num bloco granítico da região e tem cerca de 1,5 m de altura. O fresco da capela-mor representa São Tiago, Nossa Senhora da Esperança e São Pedro, que segundo alguns poderá representar Pedro Álvares Cabral. Julga-se que esta pintura poderá ter sido um ex-voto do descobridor ou relativo a ele. A outra pintura pensa-se ter sido elaborada por vários autores, devido à sobreposição de camadas de gesso e nítidas qualidades diferentes de pintura. Representa Santa Luzia. A torre sineira que lhe está próxima só foi construída no século XIX, em 1860. Nesta capela estão depositadas as cinzas de Pedro Álvares Cabral e outros da sua família.