Aldeias

Igreja de S. Pedro

Marialva

Marialva

Em 1515 a Ordem de Cristo criou a Comenda de São Pedro de Marialva, datando possivelmente desta época a reedificação do templo. No século XVII o templo foi ampliado, construindo-se o corpo alpendrado e a sacristia, onde foi gravada a data de 1659. A igreja de São Pedro segue uma tipologia muito comum na zona da raia beirã, referida nas Visitações da Ordem de Cristo do início do século XVI, generalizada num modelo de nave única, coberto por teto de madeira, um arco na cabeceira e capela-mor simples, com as paredes interiores muitas vezes decoradas com pinturas a fresco, e três entradas no templo, uma principal e duas laterais, possuindo ainda um campanário com dupla sineira. No seu interior a Igreja de São Pedro é profusamente decorada, distinguindo-se campanhas de épocas distintas. Do conjunto de pinturas murais, a fresco e a seco, que decora as paredes da nave, destaca-se um fresco "de excecional qualidade", representando o Martírio de São Sebastião, inserido numa moldura inspirada em motivos mudéjares e rematada por um friso de motivos lombardos. Para além deste fresco, foram executadas em épocas posteriores algumas composições a seco, representando os Apóstolos e modelos arquitetónicos em trompe l'oeil . A cobertura da nave foi renovada no século XVIII, sendo então colocado um teto de caixotões de madeira, cujas molduras são pintadas com figurações de santos da Igreja, de autor desconhecido. Os retábulos de talha dos altares da nave e da capela-mor, edificados cerca de 1735, são "obras características do barroco nacional", sendo a sua execução atribuída a Manuel Machado. No século XIX as paredes da nave do templo foram alteadas para que pudesse ser edificado o coro-alto, o que implicou que a fachada principal fosse totalmente apeada e posteriormente reconstruída, embora esta obra não tivesse alterado o modelo maneirista.