Aldeias Históricas de Portugal

Villages

Lenda da Belisandra

Castelo Novo

Castelo Novo

Leider ist der Eintrag nur auf Europäisches Portugiesisch und Amerikanisches Englisch verfügbar. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the default language of this site. Sie können einen Link anklicken, um zu einer anderen verfügbaren Sprache zu wechseln.

Conta o povo de Castelo Novo que ali vivia uma rapariga chamada Belisandra. Acusada de bruxarias, vivia na solidão, contando apenas com a companhia de um gato. Sempre que Belisandra ia à aldeia, tinha de enfrentar risos de troça e o desprezo dos habitantes de Castelo Novo. A verdade é que, nos momentos de aflição, muitos recorriam a Belisandra mas em segredo. Um dia, quando o povo se preparava para colher o fruto do seu trabalho nos campos de cultivo, viram surgir do céu uma espessa nuvem, que quase cobriu o sol. De repente, percebem que se tratava de uma praga de gafanhotos. Desesperados, e pela primeira vez, os habitantes de Castelo Novo juntaram-se para pedir ajuda a Belisandra. Para espanto de todos, a rapariga aconselhou-os a fazer uma procissão ao Senhor da Misericórdia, pois só ele os podia ajudar. O povo seguiu o seu conselho e fez a procissão. Reza a lenda que ainda a procissão ia no adro e já os gafanhotos caíam mortos. Então, o povo prometeu fazer a procissão todos os anos, e cumpriu, pois ainda hoje se mantém esta tradição no primeiro domingo de Setembro.